«

»

Temperaturas globais batem novos recordes nos seis primeiros meses de 2016

Por Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York

Segundo a OMM, 2016 está a caminho de se tornar o ano mais quente já registrado. Foto: OMM/Guillaume Louÿs

Segundo a OMM, 2016 está a caminho de se tornar o ano mais quente já registrado. Foto: OMM/Guillaume Louÿs

As temperaturas globais nos primeiros seis meses deste ano bateram novos recordes, segundo a Organização Meteorológica Mundial, OMM.

Segundo a agência da ONU, isto significa que 2016 está a caminho de se tornar o ano mais quente já registrado.

Mudança Climática

O gelo do Oceano Ártico derreteu de forma rápida e precoce, mais um indicador da mudança climática, de acordo com a OMM.

A agência alertou que os índices de dióxido de carbono, que estão impulsionando o aquecimento global, alcançaram novos níveis máximos.

Dois relatórios separados da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos, Noaa, e do Instituto Goddard para Estudos Espaciais da Nasa destacaram as mudanças “dramáticas e radicais” no estado do clima.

Terra e Oceano

Segundo a OMM, junho de 2016 marcou o 14º mês consecutivo de calor recorde para terras e oceanos e o 378º mês consecutivo com temperaturas acima da média do século XX.

O último mês com temperaturas abaixo da média do século passado foi dezembro de 1984.

“Outro mês, outro recorde”, alertou o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas. Ele afirmou que décadas de tendências de mudança climática estão chegando a novos ápices, impulsionados pelo forte El Niño de 2015/2016.

Taalas alertou que o fenômeno climático agora desapareceu, mas a mudança climática, causada por gases de efeito estufa, não.

Acordo de Paris

Os índices de dióxido de carbono estão em alta. Para o chefe da OMM, isto “ressalta a necessidade mais clara do que nunca de aprovar e implementar o Acordo de Paris sobre mudança climática e acelerar a mudança para economias de baixo carbono e energia renovável”.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, convidou líderes mundiais para um evento especial em 21 de setembro onde possam “depositar seus instrumentos de ratificação, aceitação, aprovação e adesão ao Acordo de Paris”.

Temperaturas

A temperatura média nos primeiros seis meses de 2016 foi 1,3ºC mais quente que a era pré-industrial no fim do século 19, de acordo com a Nasa.

A Noaa afirmou que a média global da temperatura de terra e oceanos entre janeiro e junho foi 1,05ºC acima da média do século 20, batendo o recorde anterior de 0,2ºC em 2015.

(Fonte: https://www.ecodebate.com.br)

Recomende essa postagem

Share to Facebook
Share to Google Plus

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.





O relógio da Terra mostra-nos alguns dos impactos causados pelo Homem na Terra. As estatísticas nele apresentadas, que estão a ser actualizadas ao vivo, podem ser verificadas nos sites seguintes:


População mundial: US Census Bureau
Taxa de crescimento populacional: CIA World Factbook
População prisional: UK Homeoffice
Divórcios (apenas para os Estados Unidos): Wikipédia
Imigração ilegal nos Estados Unidos: Wikipédia
Abortos: Wikipédia
Mulheres que morrem durante procedimentos abortivos incorrectos: Organização Mundial de Saúde
Taxa de infecções por HIV: Avert
Taxa de incidência de cancro: UICC
Temperatura média da Terra: Wikipédia
Extinções de espécies: National Wildlife Federation
Produção de petróleo: CIA World Factbook
Produção de carros: Mation Master
Produção de bicicletas: Earth Policy
Produção de computadores: Top Secret
Estatísticas de mortalidade: Organização Mundial de Saúde